Nossas redes

HQ e Cia

Lady Killer – vols.1 e 2

Publicado

em

Graphic Novel de Joëlle Jones e Jamie S. Rich traz divertida e sangrenta história de uma dona de casa que nas horas vagas se torna uma implacável matadora de aluguel

 

Imagine uma divertida trama – cheia de ação, violência e com um humor pra lá de sombrio – que mostra o dia-a-dia da amorosa esposa e mãe que, sem o conhecimento de seus familiares e vizinhos, é uma infalível assassina de aluguel – que se livra de seus alvos com o que tiver à mão (facas, cutelo, machado, martelo, um lenço… e sendo uma exímia lutadora, até as próprias mãos). Pois essa é a história de Josie Schuller, em “Lady Killer – vol. 1”. Criada por Jamie S. Rich, a protagonista é uma típica dona de casa americana do início década de 1960 “se virando nos 30” pra dar conta da sua vida dupla – tendo ainda que lidar com o machismo do seu contratante, do “colega de trabalho” metido a garanhão e até dos seus futuros alvos.

No volume 2, Josie começa a trabalhar como vendedora de ‘Tupperware’, mas para ajudar a manter o confortável padrão de vida dela e de sua família, continua com seu perigoso, sangrento (e secreto) ganha-pão – só que atuando de forma independente, como freelancer. De quebra, se vê obrigada a entrar numa repentina parceria com um veterano e traiçoeiro colega de profissão, que se torna o responsável pela “limpeza” nos locais dos serviços finalizados por ela. Com o humor sarcástico e a pegada ‘slasher‘ do volume anterior, o volume 2 mantém a qualidade do anterior, com uma história um pouco mais intimista, mas que continua garantindo uma boa diversão.

Por que ler?

A roteirista e desenhista Joëlle Jones (da recente e ótima fase da Mulher-Gato nos quadrinhos), é uma das artistas mais talentosas de sua geração. Seus traços de estilo vintage, aliado às cores da infalível Laura Allred e de Michelle Madsen, reproduzem com maestria os cenários, roupas e comportamentos do típico cidadão americano dos anos 1960 (para o bem e para o mal) – ao mesmo tempo em que o roteiro dinâmico e cheio de ação e violência eventualmente remete aos melhores filmes de Quentin Tarantino, dando uma boa modernizada no pacote. Também é muito legal notar como alguns personagens se parecem com aqueles das clássicas animações da Disney (como ‘101 Dálmatas’) e outros são nitidamente inspirados em atores como Gregory Peck e Walter Matthau. Nos extras, galerias com capas alternativas remetem aos anúncios de produtos da época (muito bacana!). E o final do volume 2 deixa um oportuno gancho para continuação. Ou seja, em breve deve vir mais coisa boa por aí…

As duas impecáveis publicações da DarkSide Books (é sério: sou muito fã dessa editora!) mantém aquele altíssimo e costumeiro padrão de qualidade, com luvas vistosas envolvendo as capas lindas e confortáveis, que são revestidas com um verniz meio… emborrachado.  É coisa linda, viu!

 

Lady Killer – Volume 1 e Volume 2
Páginas: 144 páginas cada
Editora: DarkSide Books
Para comprar: https://amzn.to/2OTbnxo

Continuar Lendo
Clique e comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *